terça-feira, 7 de outubro de 2008

Isto é futebol...

Depois do Rui Patrício ter sofrido um golo fantástico, após livre batido por Bruno Alves, parece que alguns adeptos leoninos no estádio de Alvalade começaram a gritar pelo nome do Stojkovic.

Lembrei-me de imediato de um outro dérbi, disputado entre os clubes da 2ª circular. O ano era o de 2000. A jornada era a penúltima. O Sporting podia neste jogo ter sido campeão nacional, após um jejum de 18 anos. Tudo parecia perfeito para os leões, até que, já mesmo ao cair do pano, livre directo é marcado à entrada da área do Sporting. Sabry é quem iria bater. Frente a frente com nada mais nada menos que Peter Schmeichel, porventura um dos melhores guarda-redes de todos os tempos (aqui já em final de carreira). Sabry atira à baliza milimetricamente deixando o guardião dinamarquês pregado ao chão. O golo estava feito e o Sporting adiava assim o ansiado festejo do título para a última jornada, que viria a ganhar 0-4 frente ao Salgueiros.

Naquele momento, terão os adeptos e simpatizantes do Sporting gritado pelo nome de um outro qualquer guarda-redes? Certamente que não.

A diferença é que Schmeichel já nada tinha a provar aos adeptos do futebol, coisa que com o Patrício não acontece. Mas se é verdade que o jovem guarda-redes do Sporting já cometeu erros crassos custando, até, alguns pontos à sua equipa, também não é menos verdade que contestação a mais e gratuita não interessa nem à massa adepta do Sporting, nem à estabilidade emocional que o jogador precisa nesta fase da sua carreira.

Não há necessidade; a qualidade está lá.

Há que saber crescer lado a lado com o jogador. Neste momento não há outro. Stojkovic é uma carta fora do baralho, Tiago é o eterno suplente, e Ricardo Baptista é uma incógnita.

Certo é: nas últimas derrotas do Sporting, ou se quiserem, nos últimos golos sofridos pelo clube de Alvalade, não creio que Patrício tenha sido o principal ou único culpado.

Sportinguistas, não peguem por aí... Já está gasta, esta.


Fica aqui o melhor que consegui arranjar do golo do Sabry. Enjoy.


9 comentários:

Mós disse...

não sei se será o futebol que é assim...

cheira-me que é mais merdas do nosso povo mesquinho! :P

André disse...

também..

Mós disse...

"também"?
nos outros desportos também acontece isso... aposto que no golfe até culpam o taco que adquiriram à última da hora! ahahah
tem tudo a ver com as mentalidades de quem observa!
acho que o desporto em si é alheio a essas coisas! :P

*K* disse...

Gostei deste post meu caro.
Concordo em pleno com tudo o que afirmou, e realmente não deve desmoralizar pouco um jogador que precisa sim é de apoio e motivação por parte dos colegas e principalmente dos apoiantes do clube.
Obrigado também por prestar uma homenagem ao NOSSO Benfica e relembrar o grande golo do bota branca :D
Até já

André disse...

Ainda bem que gostou. Só quero é o vosso bem e felicidade. Cheers!

Lorelai disse...

As telenovelas do futebol são uma constante; e, ainda que sendo uma realidade bastante irritante, penso que qualquer adepto está já habituado a assistir (ou a participar directamente..) nesses dramas - que muitas vezes nem partem tanto dos próprios adeptos, mas sim de um gosto peculiar dos órgãos de comunicação pelo uso da hipérbole.

Eu, enquanto benfiquista ferrenha, já me habituei... no meu clube e nos outros. Os jogadores pouco mais podem fazer do que ganhar resistência às vozes exteriores para continuarem o seu trabalho em condições... porque não estou a ver essas vozes desaparecerem nos próximos tempos, bem pelo contrário...

Caro André, deixo-lhe também um agradecimento por vir recordar um golo de tão grande qualidade... :)

Um beijinho =p*

Mós disse...

" mas sim de um gosto peculiar dos órgãos de comunicação pelo uso da hipérbole."

so true! e tudo isso para agradar quem? o povinho! haviam de boicotar os jornais desportistas!
ahahhahaha

*estou a ser jocoso*

André disse...

caríssima lorelai,

ainda bem que gostou do golo :p

É, a imprensa usa e abusa da hipérbole, como aliás se pode ver nas capas dos jornais desportivos de hoje, após esta inacreditável derrota (ups, empate) de Portugal frente à Albânia.

Mas isto é tudo uma pescadinha de rabo na boca: os adeptos abusam, os jornais também, vende-se mais com estas manchetes bombásticas (as relativas ao benfica então, nem se fala), os adeptos continuam a abusar, por aí fora por aí fora. Nós gostamos! Se um dia isto desaparecer, a nossa vida até perde o seu sal, não? (lol)

Até digo mais: daqui a uma(s) década(s), quando, prevejo eu, os meios tecnológicos já estiverem cimentados a fundo no futebol, vamos lá ver se a polémica irá decrescer ou não, e se vai, de facto, fazer desaparecer este salzinho que nos intoxica vá-se lá saber porquê.

Se tudo corre dentro da norma, nao há nada a acrescentar/debater/"bitaitar". Quando as coisas nao sao o esperado, como agora o empate de Portugal, aí sim.. há mais tinta a correr. É isso que o meu povo gosta!

Neste sentido, Scolari era bem mais produtivo, havia sempre tinta a correr, com expressões como "mata-mata" pelo meio, com mais ganchos aqui menos uppercut acoli, mas, simultaneamente, lá se ia obtendo os resultados desportivos minimos exigiveis. Ou seja, havia polémica, mas ao mesmo tempo iamos tendo algum sucesso desportivo. Agradava a gregos (media) e a troianos (povo portugues).

já falei pa caraças, vou-me calar um bocadinho.

beijinhos!

Mós disse...

"Se um dia isto desaparecer, a nossa vida até perde o seu sal, não? (lol)"

estou a levar o teu "lol" muito a sério! :P
acho que há vidas emocionantes completamente desprovidas de qualquer contacto com as manchetes do "desporto rei"!

Agora... irrita-me profundamente esse atraso tecnológico que parece persistir no mundo do futebol...
ora, o desporto mais visto no mundo (aqui talvez seja jornalista por usar talvez estar a utilizar uma hipérbole! é que não tenho dados estatísticos para comprovarem a minha afirmação! shame on me I know...) não tem € para implementar as mais recentes tecnologias?!
só pode ser porque lhe convém!
porque se o rugby o consegue...

anyways! anseio por esse momento! em que os árbitros interrompam o jogo para saber o que apareceu nas repetições lá bem mais acima!
calavam-se muitas bocas que andam para aí infectar este mundo!